Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Para mais informações, acesse o nosso Aviso Externo de Privacidade.

Uma linha completa para alívio de
todas as intensidades de dor

Trabalho remoto: como se preparar para essa nova necessidade?

24/09/2020 | Saúde

httpsss://leandrodefreitas.net/lisador/videos/Como-Evitar-Dores-no-Home-Office.mp4

 

Especialista alerta que má postura pode evoluir para dores crônicas da coluna vertebral e membros e as dores nos tendões

Não é de hoje que o trabalho remoto – seja integral ou parcial – tem ganhado relevância e se destacado como uma opção para melhorar o engajamento e produtividade da equipe; diminuir o turnover e até mesmo auxiliar em problemas de mobilidade urbana e impacto ambiental, causados pelo excessivo número de carros e intenso trânsito formado nos períodos de pico – antes e após a jornada de trabalho.

Mas, quais são os principais pontos de atenção que o colaborador deve levar em consideração para não ter prejuízos à saúde, por trabalhar de um ambiente que não está completamente adequado? O médico ortopedista e traumatologista, Fulvio Nicolau Bechelli Filho (CRM-SP:90.952), responde:

Quais devem ser as posições ideais das mãos, punhos, cotovelos, pernas e joelhos, coluna e pescoço durante o dia a dia de trabalho fora do escritório?

Sempre busque posições de neutralidade das articulações. Assim:

• Mãos não devem estar fechadas e nem completamente abertas. Deve se manter ligeira flexão dos dedos e das falanges.
• Os punhos devem estar neutros, ou seja, sem flexão e sem extensão, e apoiados para a digitação sem esforço. Flexão ou extensão exagerada favorece doenças, como inflamações nos tendões.
• Os cotovelos devem estar em ângulo de cerca de 90° e próximos ao tronco. Cotovelos estendidos ou afastados do corpo fazem sobrecarga e favorecem lesões do tipo epicondilite lateral, ou seja, dor na região do cotovelo causada por tração dos tendões.
• Os joelhos devem estar em cerca de 90° também, com pés apoiados de forma confortável. Também deve evitar manter as pernas abertas ou sem apoio em assentos muito altos, podem fazer compressão do Nervo ciático.

Como podemos adaptar o espaço de trabalho com os itens que temos em casa?

Mesa e cadeira sempre é melhor que o sofá ou banquinho. Deve-se também evitar utilizar o notebook no colo. Elevar o notebook ou o monitor com livros pode ser uma boa medida. Além disto, cadeiras muito altas deixam seus pés sem apoio. Providenciar um apoio é muito importante. Pode improvisar com uma caixa de sapatos, por exemplo. Se vai usar o mouse, procure deixar ao lado do telado. Um mouse distante do teclado vai estender os cotovelos e pode causar dor. Se for trabalhar muito tempo com tablete ou celular, procure deixá-lo em um apoio ao nível dos olhos.

Qual tempo limite para permanecermos em uma mesma posição?

O ideal é mudar de posição a cada duas horas. Ficar em pé, caminhar um pouco e fazer alongamentos da coluna, dos ombros e braços, das mãos e pernas. Isto é uma média, cada pessoa tem seu tempo. Assim, ao sinal de desconforto, é necessária uma pausa.

E quais as consequências de permanecer por longos períodos na mesma posição sem a ergometria necessária?

Dores são os problemas mais comuns. Se nada for mudado, com o tempo (e este período varia para cada pessoa), há uma sobrecarga de músculos, tendões e articulações, que pode causar doenças. As mais comuns são as dores crônicas da coluna vertebral e membros e as dores nos tendões.

Quais são as dores mais comuns causadas pela má postura?

As dores nos pescoços e as dores lombares são as mais comuns, e podem aparecer após algumas horas na mesma posição. Mas, os ombros, cotovelos, punhos e mão seguem a lista. As dores de cabeça também são muito frequentes. Cada indivíduo terá um tempo necessário para o aparecimento destes sintomas. Alguns dias para uns, meses para outros. No entanto, qualquer desconforto pode ser um aviso para se prestar atenção.

Como minimizar as dores decorrentes da má postura ao trabalhar?

Valorizar a postura e adequar o seu posto de trabalho no home office é a melhor prevenção. Atividade física regular para alongamento e fortalecimento de coluna vertebral, abdômen e membros superiores são necessários para evitar dores e lesões. Quando isto não for suficiente e o desconforto persistir, uma avaliação médica está indicada para um tratamento eficaz. Geralmente analgésicos comuns à base de dipirona, como Lisador Dip, funcionam muito bem.

Bibliografia:

Carrillo-Castrillo JA, Pérez-Mira V, Pardo-Ferreira MDC, Rubio-Romero JC. Analysis of Required Investigations of Work-Related Musculoskeletal Disorders in Spain. Int J Environ Res Public Health. 2019;16(10):1682.

Lewis R, Gómez Álvarez CB, Rayman M, Lanham-New S, Woolf A, Mobasheri A. Strategies for optimising musculoskeletal health in the 21st century. BMC Musculoskelet Disord. 2019;20(1):164.

Bolis, I. Contribuições da ergonomia para a melhoria do trabalho e para o processo de emancipação dos sujeitos [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Escola Politécnica; 2011.

Bula do Produto: Lisador Dip.

Sobre Lisador Dip

Lisador Dip é um medicamento à base de dipirona, potente contra dores intensas¹ e febre². Indicado para dores de cabeça, abdominais e musculares²; pode ser utilizado em caso de doenças virais causadas pelo Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya³⁻⁵. Os cartuchos com 10 e 20 comprimidos e blister com quatro e oito estão disponíveis nas principais redes de farmácias e drogarias do Brasil.

Referências Bibliográficas

1. Gonzalez GJ. Revisión de las características farmacológicas y clínicas de la dipirona. Salud(i)ciência (Impresa)2009;17(3):220-223.

2. Bula do Produto: Lisador Dip.

3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Dengue: diagnóstico e manejo clínico (adulto e criança). Brasília-DF: 5º edição; 2016. Disponível em:<httpsss://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/janeiro/14/dengue-manejo-adulto-crianca-5d.pdf>. Acesso em: outubro, 2018.

4. Brasil. Ministério da Saúde. Portal da Saúde. Saúde de A a Z: Zika virus. [Internet]. Disponível em:<httpsss://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/zika-virus>. Acesso em: outubro, 2018.

5. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Chikungunya: manejo clínico. Brasília-DF: 2017. Disponível em: <httpsss://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/chikungunya_manejo_clinico.pdf>. Acesso em: março, 2020.

Lisador Dip. Dipirona monoidratada. Comprimido. MS 1.7817.0842. Solução gotas. MS: 1.7817.0877. Indicações: analgésico e antitérmico. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Agosto/2020.

Pesquisa
Generic selectors
Apenas correspondências exatas
Buscar nos títulos
Buscar no conteúdo
Buscar nos posts
Buscar nas páginas
Tags